Moda

Os dreads de Marc Jacobs e a polêmica da apropriação cultural

| 21 de setembro de 2016

A semana de moda de NY – NYFW  acabou na quinta-feira, dia 15, com um desfile um tanto quanto polêmico. Marc Jacobs optou por desfilar sua coleção de primavera/verão 2017 com modelos brancas usando dreadsde lã multicoloridos. O visual das modelos foi criado pelo cabeleireiro Guido Palau, que teve como inspiração a diretora transexual Lana Wachowski, conhecida por sua direção em Matrix e Sense8.

A suposta criatividade do estilista foi incendiada nas redes sociais e recebeu diversas críticas por se tratar de apropriação cultural. O casting do desfile era formado praticamente por modelos brancas usando vários fios coloridos de algodão no cabelo, os quais se assemelhavam a dreadlocks. Entre o time de tops que desfilaram, estavam por lá Adriana Lima, Kendall Jenner, Gigi e Bella Hadid, Karlie Kloss, Irina Shayk e Jourdan Dunn.

“O mais interessante de Marc é como ele pega algo tão street e cru, e por causa da coloração do cabelo e da maquiagem, se torna um look completo”, explicou Guido, responsável pelo penteado das modelos, para a Harper’s Bazaar. 

Esse texto foi escrito para o site Superela, no qual sou colaboradora! Ficou interessado em ler até o final? Clique aqui e confira o texto inteiro!

Ir para Post

Textos

A vida me ensinou a ser feminista

| 20 de agosto de 2016

Eu não nasci feminista. Cresci achando que era errado usar roupa curta, sentar de perna aberta ou falar palavrão. Eu sou mulher, e mulher não podia fazer essas coisas.

Por muito tempo acreditei que a mulher tinha a função de cuidar dos filhos, cozinhar a janta e lavar as roupas. Rotulei uma mulher como vulgar apenas porque ela tinha vontade de ficar com um cara sem compromisso. Pensei que era normal os homens ficarem com várias mulheres ao mesmo tempo, enquanto a mulher devia ser unicamente de um. Pensei que os homens tinham habilidades a mais que as mulheres, por isso tinham todos os privilégios.

A vida me mostrou que eu estava errada. 

Esse texto foi escrito para o site Superela, no qual sou colaboradora! Ficou interessado em ler até o final? Clique aqui e confira o texto inteiro!

Ir para Post