Diário de Viagem: Milão

Milão, uma das principais capitais do mundo, fez parte do nosso roteiro turístico pela Itália. Ficamos três dias por lá, sendo que em um deles comemoramos a noite de Natal.
Quando fui? Dezembro de 2016 (inverno, média de 5 graus).

Quanto tempo fiquei na cidade? Três dias.

Onde fiquei hospedada? NH Milano Touring.

OBS: A rede NH é excelente! O hotel tem 4 estrelas, o quarto é impecável e o café da manhã é maravilhoso! Já ficamos várias vezes, inclusive em outros países. Recomendo muito!
 
O QUE FAZER EM MILÃO?
O Castelo Sforzesco foi construído em meados do século XIV e leva esse nome em homenagem à família Sforza, que governava Milão no século XVI. Muito mais que um castelo, o local ainda abriga museus e bibliotecas, agregando um valor cultural à cidade. Entre os artistas que possuem suas obras expostas por ali, pode-se destacar Da Vinci e Michelangelo.
Endereço: Piazza Castello.
 
Horário de funcionamento:
– Castelo: todos os dias, das 7h às 19h30.
– Museus: de terça-feira a domingo, das 9h às 17h30.
 
Preço:
– Castelo: entrada gratuita.
– Museus: 5 euros (entrada gratuita de terça-feira após 14h ou de quarta-feira a domingo 1h antes do fechamento).
Para mais informações, acesse o site oficialwww.milanocastello.it

 

A igreja Santa Maria delle Grazie é mundialmente famosa por um pintura icônica: “A última ceia”, de Leonardo da Vinci, foi pintada na parede do refeitório do convento. Ela representa a cena da última ceia de Jesus com seus Apóstolos, antes de ser preso e crucificado como descreve a Bíblia. Considerada um dos patrimônios mundiais pela UNESCO, a Igreja foi fortemente bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial, mas a parede onde está a pintura permaneceu intacta pois havia sido protegida por sacos de areia.
Endereço: Piazza di Santa Maria delle Grazie.
 
Horário de funcionamento: De terça a domingo, das 8h15 às 19h.
Preço: 10 euros + 2 euros de taxa de reserva (a visita deve ser agendada pelo site com meses de antecedência).
 
Para mais informações, acesse o site oficialwww.cenacolo.it

 

A construção da Duomo di Milano começou em 1386 e terminou apenas no século XIX. A catedral  católica tem um estilo gótico e é muito conhecida por suas torres pontiagudas. Dentro da Igreja, é possível conhecer a cripta de Charles Borromeo (arcebispo de Milão no século XVI), visitar uma área arqueológica e até mesmo subir ao seu terraço, de onde pode-se observar a cidade toda.
Endereço: Piazza del Duomo.
 
Horário de funcionamento: 
– Catedral: todos os dias, das 8h às 19h.
– Cripta de St. Charles: de segunda à sexta, das 11h às 17h30; aos sábados, das 11h às 17h; e aos domingos, das 13h30 às 15h30.
– Área arqueológica: todos os dias, das 9h às 19h.
– Terraço: todos os dias, das 9h às 17h.
Preço:
– Ticket de 3 euros inclui visita à catedral, museu da Duomo e igreja de San Gottardo in Corte.
– Ticket de 7 euros inclui visita à catedral, museu da Duomo, igreja de San Gottardo in Corte e área arqueológica.
– Terraço: 9 euros (para subir a pé) e 13 euros (para subir de elevador).
 
Para mais informações, acesse o site oficialwww.duomomilano.it

 

Na mesma praça em que está a Duomo di Milano, encontra-se a famosa Galleria Vittorio Emanuele II. Inaugurada em 1877, a galeria foi desenhada por Giuseppe Mengoni, que morreu tragicamente ao cair de um andaime antes da finalização das obras. Ela é considerada um dos primeiros shoppings do mundo e desde seu início abriga restaurantes, cafés e lojas de artigos de luxo – como a Prada, uma das primeiras a abrir no local.
O nome da galeria é em homenagem a Vítor Emanuel II, primeiro rei da Itália após sua unificação em 1861. A galeria também funciona como uma passagem entre a Piazza del Duomo (onde está a catedral) e a Piazza della Scala (onde está o Teatro alla Scala).
Reza a lenda que o local possui uma simpatia para dar sorte. Bem no centro da galeria, no encontro das vias, há os brasões das cidades de Milão, Turim, Florença e Roma. No de Turim encontra-se um touro, e a tradição manda pisar com o calcanhar do pé direito sobre a genitália do touro e girar três vezes sobre ele. O ritual é repetido milhares de vezes todos os dias por turistas que passam pelo local.
Endereço: Piazza del Duomo.
 
Para mais informações, acesse o site oficialwww.ingalleria.com

 

Milão é uma das principais capitais da moda do mundo, que esbanja luxo, sofisticação e glamour. Tem uma área na cidade conhecida como “quadrilátero da moda”, levando esse nome porque é uma junção de quatro ruas: Via della Spiga, Via Montenapoleone, Via Manzoni e Corso Venezia. Juntas, formam um retângulo repleto de lojas de grife, como Gucci, Valentino, Versace, entre outras.

 

O estádio Giuseppe Meazza, mais conhecido como San Siro, é a casa dos times F. C. Internazionale Milano (“Inter”) e A. C. Milan (“Milan”) e tem capacidade para mais de 80.000 torcedores. Dentro do estádio, há um museu com itens históricos de ambos os times, como troféus, camisas, bolas, chuteiras, entre outras lembranças.
Endereço: Piazzale Angelo Moratti.
 
Horário de funcionamento: todos os dias, das 9h30 às 18h.
 
Preço: 17 euros para o passeio pelo estádio e museu.
Para mais informações, acesse o site oficialwww.sansiro.net

 

O Teatro alla Scala é uma das mais famosas casas de ópera do mundo. Foi inaugurada em 1778 e até hoje possui um calendário repleto de apresentações. Os turistas que têm interesse em assistir uma apresentação, devem acessar o site com meses de antecedência para comprar os ingressos, que custam entre 20 e 180 euros.
Endereço: Piazza della Scala.
 
Para mais informações, acesse o site oficialwww.teatroallascala.org
ONDE COMER EM MILÃO?
 
Para conferir minhas dicas de restaurantes em Milão, acesse o post Onde comer em Milão.
 
TODAS AS FOTOS PRESENTES EM MEUS POSTS SOBRE VIAGENS SÃO AUTORAIS. CASO VOCÊ QUEIRA UTILIZAR ALGUMA DELAS, NÃO ESQUEÇA DE DAR OS CRÉDITOS!

Os próximos humanos

Todos os posts da categoria MINHA COLUNA DÓI foram escritos por meu pai, Antonio Carlos. Perguntei se ele queria uma coluna aqui no blog para escrever textos dos mais diversos assuntos; ele topou. O nome já é mais do que sugestivo, né?
 
Chove bastante. Los Angeles está irreconhecível.Na verdade, a humanidade está totalmente degradada. Um policial com a função de caçar androides já não sabe mais o que pode ser um “replicante” ou não. Na verdade, nem nós, espectadores do filme, temos essa certeza. Blade Runner comemora 35 anos de seu lançamento em 2017, e com uma sequência (aleluia!) que deve estrear nos cinemas em outubro.
 
O filme, que teve fracasso comercial no início, tornou-se cult e antecipou uma discussão que em breve fará parte de nossa realidade.
 
A revista National Geographic, na edição de abril/2017, trouxe o tema “O Próximo Humano”, com exemplos de pessoas que já estão recebendo implantes eletrônicos que se mesclam aos nossos sentidos e criam habilidades diferenciadas.
 
Mais um exemplo nessa linha vem de Elon Musk, o “cara” por trás das empresas Tesla e Space X. Ainda não se sabe muito do Neuralink, apenas que será uma tecnologia capaz de permitir comunicação entre seres humanos e computadores sem nenhuma conexão física.
 
Somos resultado da evolução biológica e da seleção genética que vem ocorrendo há milhares de anos. Mas agora começamos a influenciar também nesse processo, interferindo de certa forma no curso da natureza. Como lidar com isso?

A tensão psicológica de Fragmentado

Casey, Claire e Marcia são três adolescentes que foram sequestradas por Kevin em um estacionamento. Enquanto são mantidas em cativeiro, as jovens começam a perceber que o homem possui múltiplas personalidades – 23, exatamente – e é capaz de alterná-las com a força do pensamento. No decorrer da história, elas fazem de tudo para escapar dessa prisão inconstante.
Kevin Wendell Crumb é interpretado por James McAvoy, o qual soube representar muito bem o distúrbio que o personagem enfrenta e que resulta em suas diversas personalidades. Devido a isso, Kevin assume vários papéis: Barry é um jovem homossexual que estuda moda, Dennis é um homem sério que possui TOC e é obcecado por limpeza, Patricia é uma fanática religiosa, Hedwig é uma criança de 9 anos… Essa é apenas uma pequena parcela dos vários personagens que vivem dentro do corpo de Kevin. O trabalho de McAvoy, portanto, pedia uma imensa flexibilidade artística, a qual o ator soube atender perfeitamente. Em poucos instantes, percebíamos sua feição mudar de loucura à ingenuidade.
 
Durante a trama, somos apresentados à Dra. Fletcher, uma psicóloga que acompanha o tratamento de Kevin e que acaba envolvendo-se com o estudo desse distúrbio. Outra personagem de grande destaque é Casey, uma das adolescentes sequestradas. Vários flashbacks da infância da menina aparecem durante o filme, mostrando principalmente o momento em que ela aprendeu a caçar e a relação com seu tio.

O clima sinistro e extremamente tenso psicologicamente faz o filme atrair a atenção do espectador durante todo o tempo, intrigando-o e provocando questionamentos quanto ao desfecho. O diretor Shyamalan já anunciou que o filme terá uma continuação, que está prevista para 2019.
 

E você, o que achou do filme? Envolvente ou decepcionante? Me conta =)