Viagem

Arquipélago de San Blas: um paraíso no Panamá

| 18 de fevereiro de 2020

Esqueça o Canal do Panamá ou os shoppings com preços convidativos; o Panamá possui praias paradisíacas e que merecem sua visita! A mais famosa dela, na verdade, é um conjunto de ilhas. O Arquipélago de San Blas é composto por 365 ilhas em pleno mar do Caribe, localizadas ao norte do país e que abrigam a tribo indígena Kuna Yala.

As ilhas ficaram famosa nos últimos meses por conta da série La Casa de Papel – Tóquio e Rio se escondem em uma delas, lembram? O sucesso vai aos poucos tornando o local mais conhecido entre turistas, mas ainda há muito o que explorar. Por conta disso, a infraestrutura das ilhas ainda é bem simples, o que nos motivou a escolher o passeio de apenas um dia, partindo e voltando para a Cidade do Panamá, onde estávamos hospedados. Aqui, explico como foi o passeio em detalhes e deixo o vlog que gravei por lá 🙂

Nossa família é formada por quatro pessoas, e fomos acompanhados de três colombianos que também estavam em nosso hotel. O motorista nos buscou às 5h da manhã e fizemos um trajeto de quase duas horas até parar para comer um brevíssimo café da manhã em uma lanchonete à beira da estrada. Depois, mais uma hora de estrada, dessa vez em uma serra com curvas sinuosas, subidas e descidas. Se você costuma enjoar, já fica o aviso: esse é o momento de tomar Vonau! rs

Depois de um percurso de aproximadamente três horas, chegamos em uma espécie de “porto”. Aqui, coloco entre aspas mesmo, porque carece de infraestrutura para acomodar as centenas de viajantes que passam por lá diariamente. Além disso, o local possui muito lixo espalhado e chegamos a ver o exato momento em que um funcionário pegava caixas de papelão repletas de resíduos e despejava em um canteiro lateral.

Além de funcionar como embarque, esse porto também era a uma “imigração” para o território dos Kuna Yala, então tivemos que apresentar nossos passaportes para entrar. Depois, nos acomodamos em um barco para 20 pessoas e partimos para conhecer as belezas de San Blas.

Foram 30 minutos de barco passeando entre ilhas com belezas naturais de arrepiar. Avistamos desde ilhas pequeníssimas, que comportam poucas pessoas, até ilhas grandes com pousadas. 

Nossa primeira parada foi em uma ilha menos movimentada, onde ficamos por mais de três horas. A beleza do local rende tantas fotos incríveis! Aproveitamos esse momento justamente para fotografar e, é claro, dar um mergulho nas águas cristalinas. Foi delicioso! 

Em seguida, já por volta de meio dia, partimos para o destino seguinte: uma grande ilha onde todos os turistas são levados para almoçar. Mas, no meio do caminho, uma parada estratégica: piscina naturais, um local em meio ao alto mar onde uma faixa de areia permite que a água fique rasa e seja possível andar. Os barcos param por ali, nós descemos e fazemos mais uma bateria de fotos. É inacreditável olhar para todos os lados e ver apenas água, ainda estar no mar, mas ser possível alcançar os pés. Eu amei!

Depois da breve parada, almoçamos na ilha e por ali ficamos até o momento de retornar para o continente, onde nosso carro nos aguardava para fazer o mesmo trajeto de três horas de volta ao hotel. 

Tentei ser o mais descritiva possível, justamente para transmitir o que senti e vivenciei em San Blas! Pagamos 150 dólares por pessoa e considero um preço normal para o tipo de passeio, mesmo considerando as melhorias que poderiam ser feitas em infraestrutura. No mais, é uma atração indispensável se você está com passagem comprada para o Panamá! 

Clique aqui para ler mais posts sobre viagem

Ir para Post

Viagem

#BaAroundTheWorld no Panamá: todos os vlogs!

| 15 de fevereiro de 2020

Nossa viagem em família deste ano teve como destino o Panamá! Foi nossa primeira vez no país e vou compartilhar os melhores momentos com vocês em vários vlogs que gravei por lá!

* Vou atualizando esse post conforme os vídeos forem indo pro ar!

Vlog #1: Primeiro dia na Cidade do Panamá

Vlog #2: Quanto tempo leva para atravessar o canal do Panamá?

Vlog #3: Ano novo no The Westin Playa Bonita

Vlog #4: San Blas, o paraíso dos Kuna Yala

Ir para Post

Viagem

A estreia no Viagem Estadão

| 5 de novembro de 2019

Eu sempre acreditei que o blog pudesse ser uma forma de me projetar para a carreira que eu sonho em ter. Ainda que não me trouxesse um emprego de fato, seria uma forma de aprimorar minha escrita e ampliar meu portfólio. Escrever sobre viagem sempre foi assim: a vontade de conhecer o mundo fez com que eu começasse a escrever sobre o tema por aqui.

Ao longo desses seis anos de blog, fui descobrindo que minha paixão por produzir conteúdo sobre viagens era mais que um hobby – eu adoraria levar isso adiante na minha profissão.

No dia 22 de outubro de 2019, eu estreei na editoria de Viagem do Estadão. Foi especial e por isso deixo aqui o primeiro parágrafo para vocês terem um gostinho dessa experiência que vivi e compartilhei com os leitores do jornal. Espero que gostem e que continuem a leitura no site 🙂

O turismo de aventura em Brotas é tão importante que a cidade é conhecida como “capital da aventura”. Entre as atividades oferecidas, uma das mais procuradas é o rafting, em que os participantes descem as corredeiras do rio em botes infláveis. A atividade pode parecer radical – e, de fato, é! – mas também pode ser praticada por aqueles que, como eu, não são tão aventureiros. Encarei o rafting em um pico de coragem. Com um leve medo de água e zero adepta a atividades radicais, mergulhei (literalmente) na aventura – e antecipo: foi uma das experiências mais incríveis que já vivi. 


Clique aqui para continuar lendo a reportagem

Ir para Post

Viagem

Miami: o que fazer e onde comer na cidade litorânea mais famosa da Flórida

| 16 de setembro de 2019

Miami costuma estar no topo da lista de destinos de quem vai fazer a primeira viagem internacional, isso porque a cidade fica próxima a Orlando – logo, da Disney, destino super comum. É uma cidade que transita entre ser cosmopolita e relax à beira do mar, o que permite uma variedade bem legal de atividades e passeios.

Por ser bem completa, é possível passar uma semana em Miami e sempre ter coisas novas para fazer! No entanto, reúno aqui o que tem de mais indispensável na cidade litorânea mais famosa da Flórida. Anote as dicas:

Parte da fama recente de Miami veio a partir do boom da arte de rua. O maior exemplo disso são as Wynwood Walls, murais de arte ao ar livre famoso pelas fotos instagramáveis e pela pegada streetstyle underground. O bairro é todo descolado, contando com armazéns repaginados, galerias de arte, bares noturnos e lojas de roupas que atraem o público jovem para uma região não tão nobre de Miami. A dica é se perder entre as ruas e se deixar levar pelos murais! 

Clique aqui e leia o post completo sobre Wynwood Walls

Caminhar pela orla de Miami fica fácil quando é pela Ocean Drive. A avenida é uma das mais famosas da cidade e permeia o bairro de South Beach, conhecido por sua arquitetura art déco. Também há diversos restaurantes, cafés, bares e baladas que transformam a vida noturna da região. Aos amantes da moda, a casa em que Gianni Versace foi assassinado fica na Ocean Drive – e ela representa muito bem a high society que frequenta o local esbanjando carros e roupas de luxo.

Se a ideia é encurtar o passeio pela Ocean Drive, mas conhecê-la de ‘cabo a rabo’, por que não apostar em um tour de bike? Alugar bicicletas (ou patinetes rs) virou um fenômeno mundial e o custo-benefício é ótimo se você não quer deixar de conhecer a região.

Outra avenida que também virou ponto turístico é a Lincoln Road, também em South Beach. Fomos em um domingo e estava super movimentada – não com carros, mas com comércio! Ela funciona como um shopping a céu aberto, com feirinhas de rua por todo lado. 

Se você curte NBA, não pode deixar de assistir a um jogo do Miami Heat quando estiver na cidade! A animação da torcida é incrível e mesmo que você não seja um super fã do esporte, garanto que vai se divertir ao ver de perto os maiores astros do basquete. 

Minha passagem por Miami não contou com nenhum restaurante mirabolante ou inusitado – muito pelo contrário, fui apenas em lugares que têm unidades espalhadas pelo país. No entanto, isso não significa que comi mal. Aqui, separei duas indicações que já ganharam posts únicos no blog e que valem o reforço.

Se existe um restaurante nos Estados Unidos que faz sobremesas incríveis, esse lugar é o The Cheesecake Factory! Apesar dos destaques serem os doces, os pratos principais do restaurante também são deliciosos. O preço é ótimo, levando em conta a qualidade das refeições oferecidas. Saiba mais sobre o The Cheesecake Factory clicando aqui.

As clássicas batatinhas em zig zag fazem a fama do Shake Shack. A rede de lanchonetes foi criada em 2004 como um carrinho de hot dog na agitada Manhattan. Hoje, está espalhada pelo país inteiro e faz o maior sucesso. Saiba mais sobre o Shake Shack clicando aqui.

Clique aqui e confira mais posts sobre a Flórida!

Por Marina Marques

Ir para Post

Gastronomia | Viagem

Cinco lugares para café da manhã na Europa

| 14 de setembro de 2019

Durante viagens, o café da manhã costuma ser a refeição que faço mais rapidamente e que exige verba menor – faz sentido por aí também?! Me preocupo em encontrar restaurantes e docerias diferentonas para o almoço e jantar, então acabo deixando de lado as pesquisas por cafés que abram cedinho. É claro que é possível encontrar opções ali mesmo, dando uma volta pela quadra do hotel ou procurando nas proximidades pelo Google Maps, mas é legal sempre ter em mente alguns lugares infalíveis, aqueles que têm filiais espalhadas por tudo quanto é canto. Aqui, indico cinco redes para você tomar café da manhã na Europa.

Eu não podia falar em cafés sem ao menos citar o Starbucks. É clássico e todo mundo conhece! Por isso nem vou me estender nele e já partir para as próximas sugestões.

Apesar de escrito em italiano, o Caffè Nero foi criado na Inglaterra e hoje já tem filiais por onze países. Outra britânica que faz sucesso é a Pret a Manger, dessa vez em francês, e que significa ‘pronto para comer’. Além dos cafés, ela também vende ótimos sanduíches. Para completar o trio das cafeterias do Reino Unido, temos também o Costa Coffee, que é a segunda maior cadeia de cafés do mundo – fica atrás apenas do Starbucks, claro.

Por fim, temos a Paul Boulangerie. A padaria francesa fundada em 1889 comercializa, é claro, itens clássicos da culinária francesa, como crepes, croissants e macarons. Hoje, pertence ao mesmo grupo da Ladurée, que faz os macarons (provavelmente) mais famosos do mundo.

Clique aqui e leia mais sobre VIAGEM!

Ir para Post