Gastronomia

Bráz Elettrica, a novidade da pizza paulistana

| 19 de julho de 2017

O estilo descontraído da Bráz Elettrica me conquistou de primeira. Antes mesmo da casa ser inaugurada em São Paulo, no fim de junho, eu já acompanhava os preparativos pelo Instagram e sabia que não demoraria muito pra conhecer a novidade da pizza paulistana. 

Considerada como a irmã “moderninha” da Bráz, tradicional pizzaria que possui várias casas aqui em São Paulo, em Campinas e no Rio de Janeiro, a Bráz Elettrica abre suas portas trazendo um conceito totalmente novo para as pizzarias da capital. 

As pizzas são individuais e não há talheres. Como não há garçons, o pedido é feito no caixa e o cliente espera ser chamado para retirar sua pizza. Existem algumas mesas no piso superior, assim como balcões compartilhados no térreo. O clima informal é outro ponto positivo da casa. A música é boa e a decoração é inusitada, misturando elementos do rock, pop e, claro, da gastronomia.

O nome da casa foi inspirado no forno elétrico utilizado para assar as pizzas, fabricado artesanalmente em Nápoles. Em apenas 90 segundos, temos uma pizza leve, crocante e muito saborosa. Todas as receitas foram criadas por Anthony Falco, que já trabalhou em uma das principais pizzarias de Nova York e trouxe a pegada urbana e descontraída da cidade para suas criações.

 

Pedi a clássica margherita, que é feita com três queijos (búfala, mozzarella e grana padano), além de molho e manjericão. Estava deliciosa! Todas as pizzas custam entre R$25 e R$30 e são individuais, sendo perfeitas pra comer com a mão. Além disso, a casa também possui opções de entrada, salada e sobremesa, como o clássico tiramisù. 

 

Quanto às bebidas, o grande destaque é a cerveja da casa. A Elettrica custa R$9 e foi encomendada para a microcervejaria Blondine. Sua produção é artesanal e foi criada especialmente para combinar com as pizzas, pois tem um sabor leve e amargor equilibrado.

Endereço: Rua dos Pinheiros, 220 – Pinheiros, São Paulo – SP 

A Bráz Elettrica funciona todos os dias, inclusive no horário do almoço – quem disse que pizza é só no jantar, né? Provei e agora recomendo demais!

Ir para Post

Gastronomia | Viagens

Onde comer em Milão

| 9 de julho de 2017

Em Milão, um dos pratos mais famosos é a cotoletta alla milanese, ou então bife à milanesa, como chamamos aqui no Brasil. Muitas vezes, ela é servida com o próprio osso da carne. Outro prato típico é o risotto gialla (ou risotto alla milanese), que é feito com açafrão, por isso sua coloração amarela.

Clique aqui e confira meu diário de viagem de Milão!

 

OSTERIA DI BRERA 

O bairro de Brera é um dos mais boêmios de Milão e possui uma grande concentração de restaurantes e barzinhos deliciosos. Um dos que conhecemos foi a Osteria di Brera, nossa escolha para a noite de Natal. A comida estava deliciosa, começando pela cesta de pães quentinhos servidos logo que chegamos. Pedimos uma burrata para acompanhar, que nada mais é que um pedaço de queijo mozzarella bem cremoso e muito, muito bom! De prato principal, comemos os dois clássicos da cidade: risotto gialla (€10) e cotoletta alla milanese (€22). Por fim, a casa ofereceu os tradicionais panetones caseiros que fazem muito sucesso na Itália. Nosso jantar de Natal foi muito especial e repleto de comidas deliciosas!

Endereço da Osteria di Brera: Via Fiori Chiari, 8.

Para mais informações, acesse o site oficialwww.osteriadibrera.it 

PANINO GIUSTO 

Para fugir das tradicionais cantinas italianas, fomos jantar no Panino Giusto, um restaurante que possui diversas filiais não só na Itália, como em outros lugares do mundo. Os sanduíches eram incrivelmente deliciosos e custavam por volta de €11. Pedimos batatas fritas (€5) para acompanhar e, mais uma vez, estavam uma delícia! Provavelmente foi um dos melhores restaurantes que conheci na Itália.

Para conferir os locais das lojas, além de outras informações, acesse o site oficialwww.paninogiusto.com

Clique aqui para acessar mais posts da minha viagem à Itália!

Ir para Post

Gastronomia | Viagens

Onde comer em Portofino

| 6 de Maio de 2017
Portofino é uma cidade litorânea pequena. Seu auge é no verão, quando as ruelas ficam lotadas de turistas curtindo a riviera italiana e aproveitando o calor da estação. No inverno, o local fica totalmente diferente. As praias já não são tão frequentadas e a maioria dos estabelecimentos fecham. Como visitamos Portofino nessa estação, tínhamos poucas opções de restaurantes para escolher, mas almoçamos em um bem legal.

  
A Pizzeria Il Portico fica na principal rua da cidade, a Via Roma, que leva os turistas em direção ao mar. Pedimos quatro sabores de pizza, que são individuais, mas servem MUITO bem! O preço também é bom, sendo que cada pizza foi entre 8 e 10 euros. Foi uma das pizzas mais deliciosas que comemos durante toda a viagem!
 
Endereço da Pizzeria Il Portico: Via Roma, 21 – Portofino, Itália
 
Clique aqui para acessar mais posts da minha viagem à Itália!

Ir para Post

Gastronomia | Viagens

Onde comer em Florença

| 30 de Janeiro de 2017
Florença, assim como outras cidades da Itália, é conhecida por sua excelente gastronomia. O prato mais famoso da cidade é a bistecca alla fiorentina. Não deixe de prova-la! Os restaurantes costumam servir em porções com aproximadamente um quilo de carne, além de um acompanhamento.
IL CAVALLINO

Provamos a bistecca alla fiorentina no restaurante Il Cavallino. Seu ponto forte é a localização, pois está em plena Piazza della Signoria. Geralmente os restaurantes que ficam em locais turísticos são mais caros e os pratos não costumam ser bem-servidos, por isso chamamos de pega-turista, mas nesse caso estava tudo delicioso e o preço era bom.

Endereço: Piazza della Signoria 28
 

RISTORANTE PIZZERIA MASO’
 
Esse restaurante foi um verdadeiro achado, porque ficava na rua do nosso hotel e tinha a combinação perfeita para qualquer viajante: preço bom, pratos bem-servidos e comida deliciosa! Acho que voltamos lá umas três vezes de tanto que gostamos.
 
O restaurante tinha um combo por 10 euros: entrada + massa + refrigerante. Se você optasse por carne como prato principal, o valor era 15 euros. Também comemos pizza por lá e o preço variava entre 7 euros (margherita, por exemplo) e 15 euros.
 
Endereço: Via Maso Finiguerra 10 
 
Clique aqui para acessar mais posts da minha viagem à Itália!

Ir para Post

Gastronomia | Viagens

Onde comer em Siena

| 14 de Janeiro de 2017

Como contei no post Diário de Viagem: Siena, passamos pouco tempo na cidade. Chegamos a noite e tivemos apenas a manhã do dia seguinte para conhecê-la. Dessa forma, fizemos apenas uma refeição por lá: o jantar do dia em que chegamos. 

 

 Achei a indicação da Osteria La Mossa enquanto organizava meu roteiro de viagem. Ela é bem localizada, fica na Piazza del Campo, pertinho do nosso hotel. Há diversos pratos no cardápio, mas os aperitivos parecem ser o forte do lugar. Como estávamos morrendo de fome depois de um dia inteiro de viagem, optamos por comer alguma massa.

 A sopa era cortesia do restaurante

 

A porção dos pratos não era muito grande, mas eles estavam bons. Pedimos sobremesa também, já que eu havia lido excelentes recomendações e não nos decepcionamos: elas estavam deliciosas.

Média de preço: 10 euros o primi piatti (prato de massa)

Endereço: Piazza del Campo, 29 – Siena, Itália

Clique aqui para acessar mais posts da minha viagem à Itália!

Ir para Post