Gastronomia | Links

Links #7: receitas vegetarianas!

| 15 de novembro de 2017

Alimentação vegetariana não precisa ser sinônimo de uma alimentação baseada em massas, laticínios ou apenas legumes. Existem diversas maneiras de deixar as refeições sem carne ainda mais saborosas e repletas de nutrientes que nosso organismo precisa. Pensando nisso, trouxe sete receitas deliciosas para os vegetarianos, ou então para quem deseja reduzir o consumo de carne e variar nas opções – assim como eu! Se você experimentar alguma receita, não deixe de me contar o que achou aqui nos comentários! 

Lasanha vegetariana | Hambúrguer vegetariano | Creme de brócolis

Macarrão com abobrinha | Bolinho vegetariano | Salada proteica | Guacamole

Os posts com links são indicações de textos que li em outros sites. Veja mais aqui!

Ir para Post

Gastronomia

Hamburgueria em SP: O Burguer

| 10 de novembro de 2017

Esses dias fui conhecer O Burguer, uma hamburgueria que fez um super sucesso no ano passado porque servia lanches imitando fondue – as batatas são enfiadas dentro do pão, junto com muito queijo cremoso. Apesar da minha curiosidade desde o começo, só conheci agora e hoje trago a minha opinião do lanche pra vocês, assim como a opinião dos meus amigos que foram comigo!

1. Gotham City“Achei o meu hambúrguer delicioso, não achei a carne seca, pelo contrário, estava no ponto que eu tinha pedido. A única observação que eu queria frisar era sobre o pão, achei um pouco maçudo, mas fora isso, uma delícia” – Hawinne

2. Eddie O’Hare: “Foi um dos melhores hambúrgueres que eu já comi, era bem recheado, com muito sabor e não era seco como normalmente é vendido em outras hamburguerias” – Pedro

3. Delta: “O lanche estava muito bom! Eu pedi sem o ovo. O chimichurri estava show e a cebola era agridoce, muito boa” – Bruna 

4. Chicago: “O hambúrguer era delicioso! O queijo brie dá um sabor diferente, fica muito bom. E o crocante também deu um toque especial” – Bárbara

5. The Loop: “Eu achei o conjunto em si gostoso, mas eu esperava mais do molho de queijos, e não achei o hambúrguer tão suculento, mas no geral o lanche estava bom. Não superou minhas expectativas, acho que é mais um lanche bonito do que gostoso” – Yasmin

6. Miles Davis: “Eu gosto muito do agridoce, do abacaxi e da farofa de castanha do pará. Casou muito com o sabor do hambúrguer. Pedi só pra trocarem o hambúrguer porque gosto muito da carne suína” – Iury

No geral, dá pra perceber que gostamos muito dos lanches, né? Eles eram grandes e custavam entre 30 e 40 reais.

Endereço: Av. Moaci, 806 – Moema, São Paulo

Ir para Post

Gastronomia

Culinária grega em SP: restaurante MYK

| 30 de agosto de 2017

Semana passada foi meu aniversário de 20 anos. Todos os anos gosto de comemorar conhecendo um restaurante novo durante a noite. Dessa vez, escolhi o Myk, restaurante de culinária grega super badalado aqui em São Paulo.

O restaurante fica na Rua Peixoto Gomide, 1972, no bairro de Jardim Paulista. Ele leva esse nome por causa de Mykonos, ilha grega paradisíaca e destino queridinho de várias celebridades.

Meu irmão pediu um filet mignon grelhado com batatas ao mel orgânico, nozes e azeitonas kalamatas e minha mãe optou por um orecchiette com camarões ao limão siciliano. 

Eu e meu pai escolhemos dividir a tradicional moussaka, uma espécie de lasanha feita com beringela, batata, ragu de cordeiro e bechamel. No cardápio diz que é para duas pessoas, mas a porção é bem servida. Eu nunca havia provado esse prato e simplesmente amei! É muito, muito bom!

Por fim, encerramos com uma sobremesa: sorvete de galaktôboureko com massa folhada e pistaches caramelizados. Tem um design diferente, é saborosa, mas não surpreendeu tanto quando os outros pratos.

Os preços variam entre 60 e 80 reais para pratos individuais, e a lasanha para compartilhar custa R$98. Já as sobremesas custam entre 20 e 30 reais. Não é um restaurante barato, mas sem dúvidas vale a pena pela qualidade das comidas servidas.

Amei conhecer o Myk e experimentar um pouquinho da culinária grega. Os pratos estavam deliciosos, o ambiente é super agradável e o jantar foi incrível! Com certeza vamos querer voltar mais vezes. 

Ir para Post

Gastronomia | Viagens

Onde comer em Veneza

| 7 de agosto de 2017

Após mostrar alguns pontos turísticos de uma das cidades mais românticas do mundo, vou indicar um lugar incrível para comer em Veneza

Diário de viagem: Veneza  

TRATTORIA – PIZZERIA AL CAMPANILE 

Caminhando pelas ruas de Veneza, nos deparamos com o restaurante Al Campanile. E que escolha incrível nós fizemos! O ambiente era acolhedor e os pratos estavam deliciosos! Optamos por comer as seguintes massas: spaghetti carbonara, spaghetti amatriciana, lasanha à bolonhesa e ravioli de gorgonzola com espinafre e nozes. Eles custavam entre 8 e 12 euros, um preço muito bom para a quantidade servida. 

Ok, pode ser meio difícil achar um restaurante em Veneza que esteja fora da Piazza San Marco. São tantas ruas estreitas que fica difícil usar um mapa para localizar-se. Mas de qualquer forma, achei legal indicar esse restaurante por aqui. Vai que você dá a sorte de achá-lo, né?!


Endereço do Al Campanile: Via S. Nicolò, 8 – Veneza, Itália

Clique aqui para acessar mais posts da minha viagem à Itália!

Ir para Post

Gastronomia

Bráz Elettrica, a novidade da pizza paulistana

| 19 de julho de 2017

O estilo descontraído da Bráz Elettrica me conquistou de primeira. Antes mesmo da casa ser inaugurada em São Paulo, no fim de junho, eu já acompanhava os preparativos pelo Instagram e sabia que não demoraria muito pra conhecer a novidade da pizza paulistana. 

Considerada como a irmã “moderninha” da Bráz, tradicional pizzaria que possui várias casas aqui em São Paulo, em Campinas e no Rio de Janeiro, a Bráz Elettrica abre suas portas trazendo um conceito totalmente novo para as pizzarias da capital. 

As pizzas são individuais e não há talheres. Como não há garçons, o pedido é feito no caixa e o cliente espera ser chamado para retirar sua pizza. Existem algumas mesas no piso superior, assim como balcões compartilhados no térreo. O clima informal é outro ponto positivo da casa. A música é boa e a decoração é inusitada, misturando elementos do rock, pop e, claro, da gastronomia.

O nome da casa foi inspirado no forno elétrico utilizado para assar as pizzas, fabricado artesanalmente em Nápoles. Em apenas 90 segundos, temos uma pizza leve, crocante e muito saborosa. Todas as receitas foram criadas por Anthony Falco, que já trabalhou em uma das principais pizzarias de Nova York e trouxe a pegada urbana e descontraída da cidade para suas criações.

 

Pedi a clássica margherita, que é feita com três queijos (búfala, mozzarella e grana padano), além de molho e manjericão. Estava deliciosa! Todas as pizzas custam entre R$25 e R$30 e são individuais, sendo perfeitas pra comer com a mão. Além disso, a casa também possui opções de entrada, salada e sobremesa, como o clássico tiramisù. 

 

Quanto às bebidas, o grande destaque é a cerveja da casa. A Elettrica custa R$9 e foi encomendada para a microcervejaria Blondine. Sua produção é artesanal e foi criada especialmente para combinar com as pizzas, pois tem um sabor leve e amargor equilibrado.

Endereço: Rua dos Pinheiros, 220 – Pinheiros, São Paulo – SP 

A Bráz Elettrica funciona todos os dias, inclusive no horário do almoço – quem disse que pizza é só no jantar, né? Provei e agora recomendo demais!

Ir para Post