MODA

Livro: Marketing de Moda, da Harriet Posner!

 

O livro Marketing de Moda foi escrito pela Harriet Posner e reúne diversos conceitos do marketing aplicados às práticas da moda. A Editora Gustavo Gili Brasil mandou um exemplar aqui pra casa e nesse vídeo eu conto pra vocês o que achei do livro. Vamos lá?!
 
Ficou interessado? O livro está disponível no site da editora por R$149. Vale super o investimento! 
 

 

CLIQUE AQUI E CONFIRA MAIS VÍDEOS DO MEU CANAL NO YOUTUBE

SPFW TRANS N42: a semana de moda que trouxe mudanças

A 42ª ediçãodo São Paulo Fashion Week trouxe mudanças significativas para o mundo da moda e representou um momento de inovações na área. Dos dias 23 a 28 de outubro, mais de 20 marcas desfilaram suas coleções no Parque do Ibirapuera e em outros locais da cidade.
 
 
O anseio atual é por moda prática, rápida e de fácil acesso. Isso inspirou as semanas de moda a se adaptar ao cenário do momento, começando pelo SPFW. O conceito see now, buy now (leia mais sobre o assunto aquichegou para revolucionar o mercado e incentivar o consumo das peças logo após os desfiles.
 
Essa edição levava o nome trans, trazendo visibilidade para as modelos transexuais. Um exemplo dessa representação foi o desfile do estilista mineiro Ronaldo Fraga, que acabou tornando-se um verdadeiro manifesto social. Na passarela, ele colocou apenas mulheres transexuais, sendo que apenas uma era modelo profissional – Valentina Sampaio – e o restante foi selecionado pelo Instagram. As modelos usavam variações de um único vestido, o qual mudava apenas as estampas. “A história dessa coleção não está nas roupas e, sim, em quem as veste”, contou o estilista.
 
Outro destaque foi o desfile de Vitorino Campos, que se inspirou na arte do pintor francês Gustavo Coubert. O estilista apresentou uma coleção totalmente sem gênero, com peças que podem ser usadas tanto por homens, quanto por mulheres.
 
Por fim, não podemos esquecer da LAB. A marca dos rappersEmicida e Evandro Fióti foi, sem dúvidas, a que mais arrancou suspiros dessa temporada. 90% do casting era composto por modelos negros, mas João Pimenta, diretor criativo, conta que eles foram “buscando as necessidades das roupas e montando as pessoas. Depois que percebemos, pensamos o quão legal era aquilo”.
 
Entre as inovações que o desfile trouxe, Seu Jorge desfilando com uma saia longa plissada foi uma das mais interessantes. A plateia aplaudiu com gosto a diversidade dos modelos, que fugiam do padrão “alto e magro” que os desfiles sempre pregam. 

A 42ª edição do SPFW foi revolucionária e seguiu tendências que prometem mudar as semanas de moda ao redor do mundo. Ponto para o Brasil, que saiu na frente com essa inovação!
 
 
ESSA MATÉRIA FOI PUBLICADA INICIALMENTE NO PORTAL WHIZ. PARA ACESSAR O POST DIRETO DO SITE, CLIQUE AQUI!

Os dreads de Marc Jacobs e a polêmica da apropriação cultural

A semana de moda de NY – NYFW  acabou na quinta-feira, dia 15, com um desfile um tanto quanto polêmico. Marc Jacobs optou por desfilar sua coleção de primavera/verão 2017 com modelos brancas usando dreadsde lã multicoloridos. O visual das modelos foi criado pelo cabeleireiro Guido Palau, que teve como inspiração a diretora transexual Lana Wachowski, conhecida por sua direção em Matrix e Sense8.
A suposta criatividade do estilista foi incendiada nas redes sociais e recebeu diversas críticas por se tratar de apropriação cultural. O casting do desfile era formado praticamente por modelos brancas usando vários fios coloridos de algodão no cabelo, os quais se assemelhavam a dreadlocks. Entre o time de tops que desfilaram, estavam por lá Adriana Lima, Kendall Jenner, Gigi e Bella Hadid, Karlie Kloss, Irina Shayk e Jourdan Dunn.
 
“O mais interessante de Marc é como ele pega algo tão street e cru, e por causa da coloração do cabelo e da maquiagem, se torna um look completo”, explicou Guido, responsável pelo penteado das modelos, para a Harper’s Bazaar.
 
Esse texto foi escrito para o site Superela, no qual sou colaboradora! Ficou interessado em ler até o final? Clique aqui e confira o texto inteiro!